Depoimentos

CACAU

O cacau, fruto que dá origem ao chocolate, deriva de grãos de cacau, as sementes da árvore Theobroma cacao L. que significa “o alimento dos deuses”.

Falar sobre cacau é como respirar história: originário do Golfo do México, cultivado pelos Astecas, e América central, cultivado pelos Maias desde 1000 a.C., o cacau sofreu alterações e refinamentos desde seu descobrimento como um fruto afrodisíaco que se tornou uma bebida, e mais tarde veio a ser moeda de troca, até os dias atuais com a produção em massa de barras e diferentes tipos de chocolates e sabores desenvolvidos pelas grandes indústrias.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), os alimentos funcionais são definidos como alimentos, ou ingredientes, que além das suas funções nutricionais básicas, produzem efeitos metabólicos, fisiológicos ou efeitos benéficos à saúde. É nesse contexto que o cacau tem merecido destaque, e a busca por produtos com essa característica tem crescido mundialmente. É importante ressaltar que os benefícios relacionados ao chocolate, estão diretamente ligados ao cacau como ingrediente fundamental para a obtenção do subproduto chocolate.

Os fitoquímicos polifenólicos que aparecem em quantidades elevadas no cacau têm uma grande importância para a saúde, pois estão associados a benefícios fisiológicos pela sua elevada capacidade antioxidante, atualmente bastante estudada e largamente confirmada, mas também por outros efeitos como o efeito anti-inflamatório e cardioprotetores, por exemplo. Está descrito em diversos estudos sobre como os compostos bioativos do cacau, combatem os radicais livres presentes no organismo, evitando o envelhecimento precoce das células.

A teobromina é um alcaloide do grupo das metilxantinas que são pseudoalcaloides que possuem alto poder estimulante ao sistema nervoso central. O Tripofano é um aminoácido contido no cacau responsável pela ativação do hormônio serotonina que ativa a sensação de prazer, além dele, componentes como anandamida e feniletilamina.

É também associado ao cacau uma melhoria nos níveis de colesterol, uma vez que o seu composto biativo epicatequina estimula o aumento do colesterol HDL (lipoproteínas de alta densidade), e a diminuição do colesterol LDL (lipoproteínas de baixa densidade).

Entretanto, sabe-se que por inúmeros motivos, a qualidade do cacau pode ser afetada, como por exemplo quando há adição de outras substâncias, alterando a cor e o sabor, além de prejudicar a saúde, pois algumas dessas substâncias podem ser aditivos alimentares.

Outro ponto importante é todo o processo envolvido na produção do cacau, desde o cultivo, até a embalagem. Garantir que os produtores de cacau sigam padrões de sustentabilidade, com objetivo de induzir melhor qualidade das amêndoas de cacau, melhor qualidade de vida dos produtores e trabalhadores rurais e se equiparar a uma tendência mundial de consumo de produtos de empresas que respeitem os critérios de sustentabilidade, fazem toda diferença.

POR ESSE MOTIVO, O CACAU FAZ BEM É TÃO ESPECIAL, POIS SELECIONA UM CACAU DE CULTIVO AGROFLORESTAL DO INTERIOR DA FLORESTA AMAZÔNICA, QUE TEM COMO PRINCÍPIOS A QUALIDADE E SUSTENTABILIDADE. E O CACAU É ALCALINO, QUE É O DIFERENCIAL DA MARCA!

O cacau em pó alcalino passa por um processo de alcalinização buscando uma melhora em seu sabor e solubilidade em água. Quando comparado com o pó de cacau natural, o alcalinizado é castanho mais escuro, com nuances avermelhadas; é mais suave no sabor e mistura-se com líquidos mais facilmente. O pó de cacau alcalinizado tem um pH alcalino de 7 a 8, enquanto o pó de cacau natural tem um pH ácido em torno de 5.

Escolha sempre alimentos de qualidade para compor a sua alimentação! O Cacau Faz Bem garante uma experiência única de sabor e qualidade, além de cuidar do meio ambiente!

Mariane Nagy Martins

Nutricionista - CRN3 43119

    Cart